::: Menu :::
:: Colunas
:: Artigos Técnicos
:: Vip Links

 

 Metafísica do Cotidiano 


Mais um show do Tio Sam!

       É complicado e ao mesmo tempo repetitivo falar sobre a "guerra" no Afeganistão. Cada vez que você liga a TV ou folheia um jornal logo acaba escutando ou lendo algum fato novo sobre os ataques terroristas nos Estados Unidos e o contra-ataque americano ao oriente médio. Porém, como você estava navegando num site de publicidade e casualmente clicou nessa coluna e eu não sou nenhum expert no assunto, cabe aqui externar minha opinião e esperar que você nos mande a sua. Eu particularmente acho isso tudo mais um grande show dos americanos, e olha que no quesito show eles são o que há de melhor no mundo.

       O que eles estão fazendo é mais uma forma de mostrar sua força para o planeta. Mostrar que eles ainda mandam aqui e que quem não estiver do lado deles vai acabar levando chumbo também. Senão vejamos: desde o início do contra-ataque ao Afeganistão (onde se supõe que esteja o possível responsável por isso) os americanos justificam seus bombardeios por dois motivos: Acabar com o terrorismo e derrubar o regime talibã, que só traz opressão e miséria àquele país.
Ora, se eles realmente estivessem afim de acabar com o terrorismo mundial, eles teriam que bombardear não só aquele rebuscado pedaço de terra no meio do nada, como a Irlanda - lar do IRA - a Espanha, a Colômbia, o Japão - onde a última onda agora foi soltar gases no metrô - o Iraque, etc. Existem terroristas em toda a parte, e meio mundo teria que levar bala. O outro motivo alegado é a vontade de derrubar o regime talibã, que administra o país com extremo fanatismo religioso, opressão e miséria generalizada. As mulheres tem que andar com o rosto coberto, não podem trabalhar e não tem direito a quase nada, por exemplo. Mas será que só agora é que o "mundo" percebeu isso? O povo afegão enfrenta isso e muitos outros problemas há muitos anos, e ninguém nunca moveu uma palha pra ajudá-los. Aliás, eles não são os únicos esquecidos pelos americanos e pela ONU. Só no continente africano podemos citar mais recentemente as guerras civís na Etiópia e no Sudão e o eterno apartheid na África do Sul. E eu não me lembro de nenhum embaixador americano sequer ter dito ou feito algo a esse respeito. Ou melhor, até fizeram: lembra da música "we are the world", que virou hit do fantástico? Aquele bando de artistas, todos abraçados, vestidos de branco, acabaram até gravando um CD que teve a renda voltada exclusivamente para amenizar o problema da fome na Etiópia. Que coisa linda, você vai dizer. O que ninguém diz é que 90% dos artistas que participaram disso ou estavam em decadência ou em fim de carreira. Qual será mesmo que foram seus motivos? É tudo um grande jogo de interesse.

       Porque os EUA não fazem algo pra acabar com esse conflito desumano entre israelenses e palestinos? Porque hoje eles não tem nada a ganhar com isso. No futuro, quando houver um motivo que valha a pena armar o seu "showzinho" de força e poder, quem sabe o Tio Sam apareça por aquelas bandas.

    Envie sua opinião para:
     Autor: Juliano Russi
     juliano@alavip.com.br

     << Voltar

 

 
Notícias Vip

 
Se você quiser
receber notícias Vip,
cadastre-se:

 
O 1º Portal Catarinense de Publicidade e Propaganda