::: Menu :::
:: Colunas
:: Artigos Técnicos
:: Vip Links

::: Tá na Mídia :::
 

Entrevista com Fábio Veiga, Diretor de Criação da NEOVOX, agência de Florianópolis. Ele recentemente aumentou sua galeria de troféus ganhando o prêmio Profissional de Propaganda do Ano do 16º Colunistas de Santa Catarina.



Elton (apresentador): Fábio, primeiro vamos falar desse casamento publicitário que acabou resultando na NEOVOX.

Fábio: A NEOVOX é uma agência que surgiu da fusão de duas outras: a VOX que era minha em sociedade com Juarez Beltrão e da LKR do Rodrigo Lapolli. Cada uma das duas agências tinha uma especialidade diferente, então resolvemos reuni-las, jogando os defeitos fora e ficando com as qualidades de ambas. Alcançamos um bom objetivo com esta fusão e hoje a agência se chama NEOVOX.

Elton: Cite pra gente alguns dos seus principais clientes.

Fábio: Nós temos as contas da Unisul (uma das mais importantes universidades do estado de SC), Prefeitura de Tubarão/SC, Prefeitura de São José/SC, Jornal de Santa Catarina, Diário Catarinense, entre outros.


Elton: A NEOVOX é então uma agência "florianópolitana"...

Fábio: Hoje contamos com nosso escritório em Florianópolis e uma unidade em Tubarão/SC. Mas eu não gosto de pensar assim pois eu não acredito em propaganda catarinense. Eu acredito na globalização da propaganda. Ela não tem mais fronteiras, mas sim uma linguagem universal, independente de onde é produzida. Você pode fazer propaganda muito boa em Florianópolis, em Londres, em São Paulo ou no Senegal.

Elton: A maior prova disso são os clientes internacionais que vocês tem, certo?

Fábio: São três clientes de fora do Brasil: A Depaul University de Chicago, um grupo de moda de Portugal e uma construtora européia. Inclusive um VT que produzimos recentemente pra Universidade de Chicago estava sendo veiculado nos EUA nos intervalos dos jogos da NBA.

Elton: Uma agência catarinense fazendo comerciais que são veiculados nos EUA, e num horário que tem uma audiência fantástica...

Fábio: As boas idéias não tem fronteiras. Essa Universidade de Chicago tem uma parceria com a Unisul e o seu reitor, em visita ao nosso estado, viu o material que fizemos pra Unisul e acabou gostando. Ele nos disse que gostaria de ter um material que tivesse o mesmo calor e a mesma emoção que os brasileiros colocam em seus materiais publicitários. Essa parceria está funcionando desde agosto de 2001 e já estamos finalizando um segundo VT pra eles.

Elton: Como foi a pesquisa pra fazer um trabalho para um cliente tão distante?

Fábio: Eles nos forneceram um material muito rico. Além de um briefing muito detalhado, eles mesmo nos passaram qual o perfil do público que eles gostariam de atingir.

Elton: Fale pra nós um pouco da campanha mais recente da agência:

Fábio: Fizemos uma campanha para a Associação dos Revendedores Honda em Santa Catarina. Em 2001 eles obtiveram o melhor desempenho de vendas entre todas as revendedoras Honda do Brasil, ficando inclusive percentualmente melhores do que São Paulo. Então esse ano fizemos um trabalho publicitário mais forte ainda, para que possamos manter esses números. Bons resultados são o que todos os clientes procuram e é o mínimo que podemos dar a eles.

Elton: Vocês fizeram um trabalho muito bom para o jornal (Jornal de Santa Catarina e Diário Catarinense, ambos líderes de mercado em SC), certo?

Fábio: Fizemos uma campanha muito grande que está rolando há dois meses. Nesse período houve um incremento de 15% nas vendas, o que representam quase 6.000 novos assinantes para os dois jornais.

Elton: Falando um pouco ainda sobre a fusão de agências. Você acredita que isso seja uma tendência, uma necessidade?

Fábio: Ninguém é perfeito. Você tem qualidades e defeitos e tem que saber corrigir os seus defeitos. A fusão às vezes é o melhor caminho, o jeito mais fácil para que as agências corrijam esses defeitos e se tornem cada vez mais especialistas, cresçam e fiquem mais fortes no mercado de comunicação.

Elton: Mudando um pouco de assunto, é verdade que vocês também atuam na área de marketing político?

Fábio: Essa é uma área apaixonante porque você sabe quem são seus adversários, você sabe qual é o dia D, e também é uma situação de vencer ou vencer. Todos esses componentes, essa pressão faz com que o trabalho se torne muito prazeroso.

Elton: Mas esse tipo de situação não tem os "dois lados da moeda"? Como é ter que lidar com as vitórias e com as derrotas?

Fábio: Você precisa ser realista na análise. Nem sempre perder uma eleição é o pior. Você tem que sempre procurar preservar a imagem do cliente. Nós já ganhamos e já perdemos eleições, mas sempre em situações normais. Perder uma eleição tida como ganha é uma grande irresponsabilidade. Além disso você tem que pensar no candidato quanto ao futuro. Mesmo perdendo a eleição, sua carreira não acaba ali, então é necessário que sempre se preserve e se resguarde a imagem do candidato. E sempre é bom lembrar que o candidato é um cliente, mas não um produto.

Elton: Fábio, quais são as metas da agência daqui pra frente?

Fábio: Nós temos uma expectativa de crescimento para esse ano. Também estamos satisfeitos com a fusão e os rendimentos dos trabalhos. Acima de tudo trabalhamos numa agência feliz, que trata seus clientes com muita paixão. Eu costumo dizer que os espaços publicitários custam a mesma coisa para quem tem ótimas idéias e para quem não tem idéia nenhuma. Diante disso procuramos sempre fazer comerciais com boas idéias para fazer jus aos investimentos dos nossos clientes.

Elton: Muito obrigado Fábio pela presença e sucesso com a NEOVOX.

Fábio: Obrigado pela oportunidade e sucesso pra vocês do Tá na Mídia!

15/06/2002

 
Boletim Tá na Mídia

 
Se você quiser
receber as manchetes
dos programas
semanais do
Tá na Mídia,
cadastre-se:

 
O 1º Portal Catarinense de Publicidade e Propaganda