::: Menu :::
:: Colunas
:: Artigos Técnicos
:: Vip Links

::: Tá na Mídia :::
 

www.sudbrack.com.br

A atuação das grandes cervejarias está criando um fenômeno no mundo todo. Na busca pela redução de custos e pela competitividade, a padronização das receitas deixa o consumidor sem opções de escolha. E esta demanda por cervejas de variedades diferentes e com receitas especiais só pode ser preenchida pelas micro-cervejarias, pois cada vez mais o apreciador de cerveja busca diferenciais de qualidade, personalidade e exclusividade para sua satisfação.



Elton: Você apreciador de uma boa cerveja, já ouviu falar na Eisenbahn? Não? Então, vamos conhecer e falar dela e depois, com o tempo, você irá se familiarizando, degustando e comprovando a qualidade da cerveja. Hoje, no quadro Brainstorm do Programa Tá na Mídia, Juliano Mendes, da Cervejaria Sudbrack de Blumenau/SC. Que coragem essa Juliano, de entrar num mercado cheio de tubarões?

Juliano: Como você disse nós somos de Blumenau e a nossa cidade é conhecida como a Terra da Cerveja. Porém, fazem mais de trinta anos que Blumenau não tem uma cervejaria própria. Ela já teve mais de dez no começo do século passado, mas há muito tempo não tinha nenhuma. Inclusive uma delas se chamava Eisenbahn, e esse foi um dos motivos que deram esse nome à nossa cerveja.

Elton: Explica para nós a origem do nome Eisenbahn:

Juliano: Eisenbahn significa ferrovia, estrada de ferro. E a nossa fábrica está localizada onde passava a antiga estrada de ferro de Blumenau que ia até Rio do Sul. E bem defronte a nossa cervejaria ficava a estação do trem. Então nós acabamos aproveitando que já existia uma cervejaria com esse nove e também homenageamos a antiga estrada de ferro.



Elton:
E o nome Sudbrack?

Juliano: Sudbrack é nome de família. O meu nome é Juliano Mendes, mas a minha avó por parte de pais tinha o sobrenome sudbrack.

Elton: Quando eu tive a oportunidade de conhecer a cervejaria, você comentou comigo que o consumidor busca novas alternativas em gostos de cerveja. Existe mesmo essa busca por novos sabores?

Juliano: Existe hoje um fenômeno mundial que é o das grandes cervejarias que estão comprando as pequenas e deixando as cervejas praticamente iguais, bem leves e praticamente sem diferença nenhuma. O negócio deles está muito grande e eles precisam ter volume. Para ter volume eles não podem ter restrição então a cerveja acaba ficando bem leve, bem suave. A micro-cervejaria aparece nesse nicho, para atender esse mercado que hoje está descoberto, que é o da cerveja diferente, especial, pura. No mundo inteiro acontece esse fenômeno. Não é só no Brasil, mas também na Inglaterra e no próprio Estados Unidos as grandes cervejarias estão comprando as médias e pequenas e então as micro-cervejarias estão produzindo essas receitas especiais.

Elton: Ao contrário de outras micro-cervejarias vocês possuem um Mestre-Cervejeiro. Explique para nós a função desse profissional:

Juliano: Essencial. Apesar da Sudbrack ser bem automatizada, com equipamento importado da Alemanha, a presença desse mestre-cervejeiro é indispensável. Um bom profissional, com bastante experiência, com a "mão boa" faz a diferença mesmo num processo quase todo automatizado como o nosso. Ele tem o "olho", a "mão", ele sabe a hora certa de aquecer, de colocar os ingredientes. O nosso mestre-cervejeiro é um alemão de nascimento, com mais de 25 anos de experiência nesse ofício e que está morando em Blumenau há algum tempo. Ele estava aposentado e nós acabamos encontrando ele num dos encontros dos Grupos de Stammtisch. Para quem não sabe Stammtisch são grupos de pessoas que se reúnem periodicamente em bares ou na casa de alguém para conversar, cozinhar, beber cerveja e jogar. E três vezes por ano em Blumenau acontece na Rua XV de Novembro (o cartão postal e a rua principal da cidade) o encontro de todos esses grupos de Stammtisch.

Elton: Que fatia vocês pretendem conquistar do mercado?

Juliano: A gente tem um plano modesto, que era o de no primeiro ano atender Blumenau a algumas cidades vizinhas. Porém estamos até surpresos com o andamento das coisas. Nós já atendemos mais de dez restaurantes em Blumenau e também temos pontos de venda nas cidades de Pomerode, Balneário Camboriú, com cinco pontos e inclusive na semana passada foi inaugurado um bar em São Paulo que já está vendendo a nossa cerveja e foi um sucesso. Só a questão de dizer que a cerveja é de Blumenau já toca bastante as pessoas do fora.

Elton: E que tipo de estratégia de marketing vocês pretendem ter nessa largada? Vocês já estão fazendo algum tipo de divulgação ou estão fazendo algum trabalho em cima da marca?

Juliano: A divulgação em si está mais discreta, mais modesta. Uma coisa importante a destacar é que a maioria das micro-cervejarias constrói a fábrica e anexo um bar para consumo interno. A nossa foi diferente. Nós fizemos a fábrica para atender bares e restaurantes. Nós temos sim anexo um pequeno bar mas apenas para turísticas e para a degustação de quem vai lá para conhecer a fábrica. Nós também temos feito a distribuição em algumas festas e eventos grandes, como os encontros de grupos de Stammtisch e também degustações nos bares e restaurantes que são nossos clientes. Nós contratamos também a Chopp Motorrad, que já é famosa na Oktoberfest. É uma moto que vem equipada com um barril de chopp e que nos dias da festa sai distribuindo chopp aos turistas e a quem está curtindo a festa. Ela é a única que se mantém original e desfila desde a primeira edição da Oktoberfest. Hoje nós estamos patrocinando-a e ela vai distribuir o chopp Eisenbahn. A gente está fazendo ações de divulgação mais objetivas, direto na "veia" do bebedor de cerveja.

Elton: Vocês também têm intenção de produzir cervejas sazonais. Existe inclusive uma cerveja de trigo, que é a Weizenbier. Como é tudo isso?

Juliano: Dentro dos próximos trinta dias ela ficará pronta. É uma cerveja a base de trigo, mais turva porém bem leve e que na Alemanha é muito consumida no verão. Além dessa pretendemos fazer a cerveja do dia dos pais, uma cerveja especial para a oktoberfest, um outro sabor especial para o natal e assim por diante.

Elton: Qual é a maior ambição da Eisenbahn?


Juliano:
A grande ambição da Cervejaria Sudbrack é tornar a micro-cervejaria ou a fabricante de cerveja especial número 1 do Brasil. A gente nunca irá conseguir chegar no volume de uma Ambev, uma Schincariol ou mesmo de uma Kaiser, mas sim tentaremos ser a líder no segmento de cervejas especiais.

Elton: O que mais me impressiona é ver um cara novo como você entrando num mercado tão conturbado, de tubarões e de pessoas experientes. Não te assustou entrar nesse mercado?

Juliano: É um ramo que às vezes tira o sono porque os grandes são realmente grandes e inclusive, mesmo que de leve, eles já mostraram a sua força pra nós e nós temos que ficar mais "na nossa", trabalhar e seguir em frente.

Elton: Qual é a capacidade de produção?

Juliano: Hoje são 15.000 litros por mês. E como o sucesso foi tão rápido nós já encomendamos uma ampliação e no final de setembro já passaremos a produzir 50.000 litros/mês.

Elton: E tem também a long-neck, não é?

Juliano: É um plano que temos e dentro de mais ou menos trinta dias estaremos vendendo a Eisenbahn em garrafas de 355ml. Mas como o processo será manual, venderemos algo no estilo "edição limitada".

Elton: E quantas pessoas trabalham hoje com você?

Juliano: São em torno de dez funcionários entre produção, distribuição e marketing.

Elton: Juliano, parabéns pela coragem em entrar nesse mercado e muito sucesso pra vocês da Cervejaria Sudbrack.

Juliano: Nós é que agradecemos pela oportunidade.

31/08/2002

 
Boletim Tá na Mídia

 
Se você quiser
receber as manchetes
dos programas
semanais do
Tá na Mídia,
cadastre-se:

 
O 1º Portal Catarinense de Publicidade e Propaganda