::: Menu :::
:: Colunas
:: Artigos Técnicos
:: Vip Links

::: Tá na Mídia :::
 



Hoje o quadro Brainstorm do programa Tá na Mídia recebe CARLOS SAUL DUKE, Diretor de Criação da FISCHER AMÉRICA SUL, agência responsável entre outras contas pela nova campanha dos Supermercados Angeloni.

Elton: Foi difícil convencer a alta direção do Angeloni a fazer uma campanha tão ousada e de custos até bem elevados?

Carlos: Olha, convencer o cliente até que foi a parte mais simples. Talvez até não pareça mas o Angeloni é um cliente muito profissionalizado. Apesar de ser uma empresa de cunho familiar eles têm alta profissionalização na área de marketing assim como nos outros setores e todo mundo sabe bem o que tem que fazer. A história da comunicação do Angeloni já é ousada, cheia de lances ousados e novidades, como o "Ângelo Tony" que era um boneco totalmente computadorizado trazido de Los Angeles e mesmo outros momentos onde lançaram personagens a Dona Constância e o Garoto Propaganda que fez muito sucesso, muito barulho, sempre com um toque de ousadia, e isso é química. Uma agência ousada não faz uma propaganda ousada se não tiver um cliente que considere isso um diferencial competitivo. Então, dentro desse histórico que nós temos com o Angeloni eu diria que essa campanha do "Godói", que vocês estão vendo no ar, é um coroamento de um processo que vem há anos acontecendo entre Fischer América e o Angeloni e que deu esse resultado maravilhoso.

Elton: Nós vamos mostrar 5 dos 11 filmes que vão pro ar até o final do ano, mas antes eu gostaria que você falasse um pouco mais sobre esse tal de Ângelo Tony, que é um boneco todo computadorizado. Parece que até existe um personagem que cobre parte do corpo, mas o movimento da cabeça é todo feito por computador:

Carlos: O boneco Ângelo Tony na realidade não é um propriamente um boneco, mas sim uma cabeça computadorizada e luvas de espuma. Ela foi confeccionada em Los Angeles por um fornecedor de Hollywood, que é a mesma empresa que confeccionou os bonecos da série de filmes Tartarugas Ninjas. Então, essa cabeça é oca, para que possa ser colocada num ator, e esse ator é um "jóquei", um ator de porte médio ou pequeno, e todas as expressões do rosto são controladas por um controle remoto similar aos utilizados em aeromodelismo. No caso do boneco do Ângelo Tony, que é um boneco de média dificuldade, ele tem dois manipuladores, um para os olhos, sobrancelhas e testa e outro para os movimentos da boca. As locuções são pré-gravadas e rodadas na hora do comercial e o manipulador tem que acompanhar a locução, fazendo um movimento labial muito próximo para que haja uma sincronia, para criar o efeito de que o boneco realmente está falando.

Elton: O personagem "Godói", voltando agora pra campanha recente, qual é o conceito desse personagem dentro da campanha? Qual é o apelo dele?

Carlos: O "Godói" é a transposição publicitária de um conceito que é maior, que é o conceito das promoções que o Angeloni faz. O Angeloni é sem sombra de dúvidas o varejo que mais investe em promoção em Santa Catarina. Quanto maior é a promoção que o Angeloni faz, mais o público exige. Ou seja, o público catarinense é um público muito exigente. O que é bom, pois torna a competição mais acirrada e a competição acirrada é bom pra todo mundo.

Elton: Só esse "exagero" de carros já é uma prova disso...

Carlos: Dessa vez a promoção dará 5 Audi e 60 Celtas. Nunca se sorteou, se premiou clientes com tantos carros. O conselho de comunicação - Angeloni + Fischer - sentiu a dificuldade de passar por esse momento, pois de uma certa forma o Angeloni acostumou mal o seu público. Ele foi ampliando as suas promoções e o público ficou meio inerte, meio anestesiado pela quantidade de prêmios e pela exclusividade dessa promoção onde todas as cartelinhas para raspar contém prêmios. A gente tinha muito orgulho dessa campanha de prêmios, pois sabíamos que ninguém conseguia fazer uma igual. Mas como é que nós iríamos dizer isso sem fazê-lo de forma simples, pois aí passaria batido. Foi então que surgiu o "Godói", um sujeito de um coração gigante, de uma bravura que não existe, e um sujeito ingênuo, pois ele acha que nenhum desafio é pequeno pra ele. Porém ele acaba de uma certa forma se dando mal, mas como é um personagem muito querido ele sempre consegue sobreviver aos pequenos acidentes que ele sofre. O "Godói" é uma forma divertida que achamos de mostrar que ninguém faz como o Angeloni faz. Ele mesmo tenta fazer mas não consegue.

A partir desse momento da entrevista o programa exibiu 5 VT's da campanha e o convidado fez alguns comentários técnicos sobre a execução dos mesmos. O portal AlaVip disponibiliza abaixo DOIS desses VT's para que você possa apreciar esse belo trabalho desenvolvido pela Fischer América para o Angeloni.

Elton: Carlos Saul Duke, muito obrigado por ter vindo e um abraço pra toda equipe.

12/10/2002

 

 
Boletim Tá na Mídia

 
Se você quiser
receber as manchetes
dos programas
semanais do
Tá na Mídia,
cadastre-se:

 
O 1º Portal Catarinense de Publicidade e Propaganda