::: Menu :::
:: Colunas
:: Artigos Técnicos
:: Vip Links

::: Tá na Mídia :::
 





No quadro Brainstorm dentro do programa Tá na Mídia, falamos hoje de Marketing Esportivo. Nada melhor do que falar sobre futebol, não é mesmo? E melhor ainda é falar sobre um clube da primeira divisão do campeonato brasileiro como o Figueirense. Pra falar sobre o “Figueira”, temos aqui o LEONARDO ESTRELLA, Gerente de Marketing e o CRISTIANO SCHMIDT que é o Assessor de Comunicação do clube.

Elton: Foram quantos anos de “geladeira”? (se referindo ao tempo o clube não disputou a primeira divisão)

Leonardo: Foram 23 anos, desde 1979 que o clube não joga na série A do campeonato brasileiro.

Elton: Vocês ainda lembram?

Cristiano: Eu não, pois nasci em 1979.

Leonardo: A gente não teve nem a oportunidade de assistir o Figueirense na elite do futebol brasileiro.

Elton: Como é que atua o marketing num clube tradicional como o Figueirense?

Leonardo: O marketing esportivo é ainda hoje, uma coisa recente. Ele surgiu com toda essa onda de gerir o esporte de uma forma profissional. É visto como uma ferramenta que, a nível inicial, como no caso do Figueirense tinha o objetivo de fortalecer a marca. Essa necessidade foi vista quando a atual diretoria assumiu o clube em 1999. O primeiro foco do marketing dentro dessa diretoria foi fortalecer a marca Figueirense. E por essa marca subentende-se tudo aquilo que está agregado ao clube, como parceiros comerciais, produtos, a forma de atender o cliente. Essa foi a forma de atuação da diretoria que vem se desempenhando até hoje. É um processo, uma caminhada e eu acho que toda essa ascensão dentro do gramado vem a fortalecer essa marca, até pela exposição que isso gera na mídia. Em 1999 o clube disputava a 3ª divisão do campeonato nacional. Ele foi galgando espaço e hoje é o único representante do estado na primeira divisão. Então, dentro disso a gente acredita que o marketing é uma ferramenta fundamental para a marca do clube e principalmente para atender o nosso cliente, o torcedor, de uma maneira que traga a ele satisfação de fazer parte do clube.

Elton: Mídia, televisão, placas, uniformes. Esses são alguns suportes que vocês possuem para a manutenção do clube. Eu estou vendo aqui inclusive vocês com a camisa da Umbro. Eles ajudam o clube de alguma forma?

Leonardo: A Umbro é um dos principais parceiros comerciais do Figueirense. Não só como gerador de receitas mais também com a função de agregar valor à marca. Já tivemos oportunidades de receber visitas de alguns americanos que vieram disputar alguns jogos com os times das categorias de base do Figueirense e eles também tiveram a oportunidade de visitar a loja do clube, que tem um visual quase que todo com produtos da Umbro e ficaram impressionados com o fato da Umbro estar patrocinando o Figueirense.

Elton: E vocês têm uma loja só de produtos do clube?

Leonardo: O Figueirense tem uma loja de produtos específicos e licenciados com a marca “Figueirense”. É uma loja localizada no estádio Orlando Scarpelli que só vende produtos do clube e em sua maioria da Umbro que hoje é a fornecedora de material esportivo do Figueira.

Elton: Como é que é a sua assessoria de comunicação dentro do clube, Cristiano?

Cristiano: Trabalhamos também na Assessoria de Imprensa fornecendo aquele material que é veiculado na imprensa sobre o clube. Fazemos aquela ligação, a vitrine onde é passada a imagem do Figueirense para os órgãos de imprensa e para o torcedor, conseqüentemente.

Elton: Contratações de jogadores, notícias em geral, tudo isso sai de vocês?

Cristiano: Nós que divulgamos. Fazemos a apresentação para a imprensa e marcamos entrevistas coletivas para apresentar os novos jogadores.

Elton: Vocês já ficam sabendo antes também quem é que vai chegar e quem é que vai sair?

Leonardo: Tem algumas contratações que chegam a um nível tão elevado de sigilo que a gente só fica sabendo no momento em que o jogador está desembarcando no aeroporto. A partir disso a gente dá a notícia em primeira mão no site oficial do clube que é o  www.figueirense.com.br , e depois informa a imprensa, levando ao conhecimento do público em geral.

Elton: Que parceria foi essa do Figueira com Rivaldo e o César Sampaio? Está vigorando ainda? Está dando resultados? Vocês estão colhendo frutos dessa parceria?

Leonardo: Só o fato de agregar a marca do Figueirense ao nome de um penta campeão do mundo já é algo que dá um retorno muito grande. A CSR, que quer dizer “C” de Carlos Arini, que é um empresário do ramo do futebol, “S” de Sampaio e “R” de Rivaldo, que resulta em CSR Futebol e Marketing, têm atuação principalmente na captação de atletas desde o infantil até o profissional. Eles têm olheiros espalhados pelo Brasil inteiro e alguns até internacionais como, por exemplo, o ex-jogador Mancuso, na Argentina. É uma empresa que tem como objetivo gerar, através dos atletas, um comércio. A parceria da CSR com o Figueirense é destinada às categorias de base do clube.

Elton: Vocês trabalham muito nas categorias de base? Qual o percentual de atletas do time titular que veio da base?

Leonardo/Cristiano: Hoje o Figueira tem o Edson Bastos, goleiro, o Marcinho que é volante e foi indicado pela CSR, o atacante Alan que está subindo agora e têm mais de 100 gols nas categorias de base. O jogador Luciano, que atuou no amistoso do começo do semestre contra o Botafogo e depois foi para um intercâmbio na Inglaterra. Então a CSR busca atletas que tenham capacidade de jogar no Figueirense e nele criar uma vitrine para que um dia possa gerar um negócio interessante para o clube. A parceria começou na série B de 2001, onde o clube foi vice-campeão. Depois disso disputamos o campeonato catarinense e fomos campeões. Aí veio a sul-minas, onde ficamos em 10º e agora o campeonato brasileiro da série A. É uma empresa que tem o objetivo de gerar um mercado de atletas dentro do futebol do clube. Eles atuam em conjunto com todo o futebol do clube, fazendo parte inclusive do Comitê Gestor do Futebol.

Elton: Nós estávamos conversando antes sobre o desespero que foi antes de começar o campeonato brasileiro para que o Figueirense pudesse disputá-lo. E isso deve ter tido reflexo na própria imagem do clube e no comportamento dos jogadores, porque até então vocês não sabiam que iriam disputar o campeonato brasileiro por causa de toda a briga com o Caxias e vocês meio que pegaram o bonde andando. Vocês acham que esse fato influenciou na atuação do time dentro do campo?

Leonardo: Eu acho que tem dois motivos principais que prejudicaram o Figueirense dentro de campo no início da disputa do campeonato brasileiro: o primeiro e grande problema foi a falta de planejamento, pois o Figueirense não tinha como saber em qual competição iria atuar. Com isso, deixou de arrecadar fundos e receitas, os parceiros comerciais não vinham investir no clube, pois não sabiam no que estariam investindo.

Cristiano: O investimento de uma “Série A” e o planejamento necessário para disputar um campeonato desses é muito maior que o de uma “Série B”. Isso gera uma expectativa, às vezes positiva, outras negativa nos jogadores. Alguns jogadores que seriam contratados não quiseram vir pois não sabiam que campeonato iriam jogar, então foi criada uma interrogação em todas as áreas do clube: na área de marketing, que vai buscar parceiros comerciais e no departamento de futebol que vai ter que buscar jogadores e completar o elenco. Isso prejudicou muito pois o Figueirense não sabia qual a receita que ele teria no segundo semestre de 2002 e, sem essa informação não pode planejar os seus gastos.

Elton: Qual é a maior fonte de renda do Figueirense hoje?

Leonardo: Hoje, com certeza é o seu quadro associativo. O Figueirsense tem cerca de 6.000 sócios. Eles são responsáveis por 20% de todo o bolo orçamentário do clube.

Elton: Aproveita a chance e diz pra nós o que vocês estão fazendo para conquistar mais sócios para o clube:


Leonardo:
Temos inúmeras vantagens para o associado. Uma delas são as empresas conveniadas, hoje em torno de 40, dos mais diversos ramos de atividades, que oferecem aos associados do clube um grau de desconto nos produtos ou serviços que elas oferecem.


Cristiano: Na própria loja do Figueirense o associado tem desconto. Além disso, a gente tem entradas exclusivas para os sócios nos dias de jogos. Elas funcionam através de catracas eletrônicas, pois todo o sócio tem uma carteirinha magnética que lhe dá acesso ao campo.

Leonardo: Ele tem contato direto com o clube, recebe revistas anuais, tem um serviço de atendimento a sua disposição que é o 0800 643 3956 que atende diretamente o nosso associado, embora também esteja aberto ao público em geral.

Elton: E também vocês não precisam buscar sócios apenas na cidade de Florianópolis, vocês podem buscar de outras cidades do estado.

Cristiano: Hoje nós já temos vários sócios de outras cidades, como Joinville e Blumenau e são pessoas que não podem ir a todos os jogos do clube, mas fazem questão de mensalmente dar a sua contribuição.

Elton: Que projeções o departamento de marketing do Figueirense Futebol Clube faz para o futuro?

Leonardo: Eu acho que a principal ação do departamento de marketing que hoje atua em conjunto e não é só a Gerência de Marketing nem a Assessoria de Comunicação, mas também outros parceiros como a ANGLO PROPAGANDA que é a nossa agência de publicidade que faz toda essa parte de mídia, temos também a B2M SPORTS E MARKETING que é uma empresa que presta consultoria na área de marketing esportivo pra gente, então, com toda essa interligação, a gente acredita que o principal objetivo é criar um planejamento para 2003 onde o Figueirense possa entrar nesse ano com um patrocínio de camisa forte para que além de agregar valor, tenhamos uma fonte alternativa de receita em 2003.

Cristiano: Acreditamos que o clube irá se manter na primeira divisão e a partir daí, poderemos fazer um planejamento melhor. As informações que chegam pra gente vindas da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) dão conta que o calendário de 2003 vai ser bastante interessante, onde o Figueirense vai ter a oportunidade de disputar dentro da sua casa algo em torno de 40 partidas, e isso em nível de arrecadação é uma coisa fabulosa. Em nível de oferecimento de produtos para o cliente é uma coisa nova pois nunca tivemos no calendário do Figueirense a oportunidade de oferecer 40 grandes espetáculos para o torcedor.

Elton: Obrigado aos dois pela presença e sucesso ao Figueirense.

26/10/2002

 
Boletim Tá na Mídia

 
Se você quiser
receber as manchetes
dos programas
semanais do
Tá na Mídia,
cadastre-se:

 
O 1º Portal Catarinense de Publicidade e Propaganda