::: Quer Saber? :::
:: Publicidade
::::: O básico
::::: Campanha
::::: Conceituando
::::: Criatividade
:: Agência
::::: O básico
::::: O que é?
::::: Estrutura
::::: Briefing
:: Mídias
::::: Televisão
::::: Rádio
::::: Impressos
::::: Cinema
::::: Internet
::::: Mídia Externa
:: Marketing
::::: O que é
:::::
Esportivo
::::: de Interrupção
:: Merchandising
::::: O que é
:::::
PDV
:: Subliminar
::::: O que é?
::::: Como funciona
::::: Tipos de...
::::: Cores
::::: Exemplos
:: Design
::::: O que é?
::::: Exemplos
:: Cases
::::: O que é?
::::: Caldo Maggi
::::: Delícia
:: Curiosidades
::::: Diversas
::::: Glossário
::::: Eu, etiqueta
::::: Curtas
::::: Cultura Inútil

 

 Televisão 

 

A TELEVISÃO E
OS CRIMES A ELA ATRIBUÍDOS

::: Análises :::
:: Introdução
:: Os crimes
:: Negros na TV
:: TV Popular
:: Episódio Collor
:: Certo ou errado?
:: TV na educação

      Dizer que alguém cometeu um crime pois viu alguma cena violenta ou foi influenciada por um filme violento é, além de tudo, um erro duplo: primeiro porque temos que levar em consideração as outras milhares de pessoas que viram o mesmo filme e não cometeram nenhum crime e segundo porque o criminoso, mesmo que inconscientemente, precisava de uma desculpa, de um álibi. O processo que desencadeou aquele crime precisava de um "start", apenas isso. Ele cometeu o crime por distúrbios psicológicos, problemas familiares, etc, mas nunca por ter visto uma cena violenta. Se assim fosse, a cada música de Heavy Metal executada nas rádios ou ao fim de seções de cinema com filmes de terror teríamos assassinatos e extermínio em massa. Isso é de uma imbecilidade absurda. Ninguém comete uma barbárie, uma atrocidade contra outro ser humano se for perfeitamente normal. Sempre há por trás uma família violenta, um pai severo, um círculo de amizades perigoso, um chefe ditador, uma situação social paupérrima, etc. O processo educativo ou a sociedade falhou em algum ponto. A TV e outros meios apenas retratam uma realidade e não podem carregar mais essa culpa.

      Se morássemos na Islândia a programação da TV seria diferente pois estaríamos vivendo num outro sistema social, e esse sistema estaria "passando" na telinha. Ainda analisando a questão da violência. Se algumas situações são atribuídas a TV e outros meios de comunicação de massa, como explicamos então a enorme gama de violações da lei que são cometidas diariamente por pessoas que sequer tem acesso a esses meios?? Quantos assaltos, assassinatos ou similares foram cometidos por gente que nunca ouviu "Metallica" ou que nunca assistiu "Pânico"? É algo a se pensar...

 
Notícias Vip

 
Se você quiser
receber notícias Vip,
cadastre-se:

 

O 1º Portal Catarinense de Publicidade e Propaganda